terça-feira, 9 de junho de 2009

Abaixo a ditadura da moda - Eu odeio sutiã de bojo!

Toda vez que saio para comprar sutiãs, é a mesma coisa. Volto para casa furiosa e de mãos vazias. E isso por um motivo simples: só se fazem sutiãs com enchimento -- os famigerados sutiãs de bojo. Pois é, alguém da indústria da moda decretou que TODAS as brasileiras têm seios pequenos e querem disfarçar essa "imperfeição" e agora TODOS os sutiãs são confeccionados com espuma.

Assim, as mulheres que se sentem satisfeitas com seus seios pequenos e as que têm seios grandes naturais (como eu e várias amigas) ou usam sutiãs que as transformam em Pamelas Andersons da vida ou têm de se submeter a uma verdadeira maratona para encontrar sutiãs normais. Só que, nesse caso, temos de nos contentar com aqueles modelos basiquinhos, na cor branca, bege ou preto. Nada de modelos elaborados, com rendas, bonitos.

Isso acontece também com outras peças do vestuário. Quando algo entra na moda, como os sapatos de bico fino e pontudo, parece que todas as fábricas passam a produzir somente esse modelo. E eu, que detesto os bicos finos e adoro sapatos de bico quadrado ou redondo, só consigo achar os modelos que quero em pouquíssimas lojas. Com as calças jeans, a mesma coisa. Se você usa tamanho 40, para as confecções você tem, sem exceção, 1,75 de altura. Caso seja mais baixa, como eu, sempre terá que mandar fazer a barra.

As únicas calças que me serviram sem qualquer ajuste na vida foram compradas nos EUA. Lá, descobri, feliz, que há linhas específicas para as petites - mulheres pequenas. E, suprema democracia, eles reconhecem que há petites P (baixas e magras), petites M (baixas e curvilíneas) e petites G (baixas e cheinhas). Na Europa, a diversidade de tamanhos e formas também é maior.

No Brasil, a moda é cruel e ditatorial. Ou você se encaixa nos padrões determinados pela indústria da moda ou pode se preparar para ficar deprimida, fazendo dieta eternamente, implantando silicone, submetendo-se a cirurgias plásticas sem fim ou vestindo roupas que não valorizam seu corpo do jeito que ele é, com suas particularidades.

A opção é revoltar-se e se recusar a ser igual a todo mundo, uniformizada, buscando opções que fogem desses padrões. Dá mais trabalho, muito mais trabalho, com certeza. Mas é muito gratificante sentir-se bem sendo diferente, destacando-se do resto da manada.

Por isso, vou continuar buscando sutiãs sem enchimento. Afinal, estou feliz com meus seios do formato e do tamanho que eles são. Fico confortável usando modelos que apenas dão sustentação a eles, sem precisar mudar sua forma e seu volume. Aliás, uma dúvida me assaltou agora: o que será que os homens pensam quando aquelas mulheres de seios espetaculares ficam nuas na sua frente e eles descobrem que era tudo espuma e armação de metal?

Um comentário:

Nathy disse...

Concordo com você em suas colocações. Também sofro muito com as calças em geral pelo mesmo motivo. Normalmente fico muito deprimida quando tenho que comprar alguma coisa e tem vezes que volto com as mãos abanando para casa sem nada. Isso quando você tem que comprar roupas que você nem gostou muito porque é aquilo ou é nada.